Wild Cards: O Começo – George Martin organiza um universo instigante

Redação A Taberna
Por Redação A Taberna
02/03/2020

Mundialmente conhecido como o criador da saga de fantasia As Crônicas de Gelo e Fogo (base da série Game Of Thrones), George R. R. Martin também é editor e colaborador do projeto coletivo Wild Cards, uma série de contos inter-relacionados que transpôs o universo de RPG da turma de Martin da mesa para o mundo literário.

O Livro Wild Cards: O Começo, editado no Brasil pela Suma, lança as bases desse universo: Wild Cards se passa em um mundo impactado pela explosão de uma arma biológica alienígena que liberou um poderoso patógeno (chamado posteriormente de “vírus Wild Card”) que matou muita gente, e noutras pessoas causou mutações: quase todos os infectados tornaram-se “curingas”, marcados por bizarras deformações físicas, mas um pequeno número de afortunados desenvolveram incríveis poderes – e são chamados de “ases”. 

HISTORIOGRAFIA ALTERNATIVA

A narrativa “polifônica” de Wild Cards começa no período imediatamente posterior ao final da Segunda Guerra Mundial. Quando a bomba biológica alienígena é detonada sobre Manhattan, todo o curso da História é alterado, e os contos que compõem o livro recontam os eventos à luz – ou à sombra – das mutações provocadas pelo vírus Wild Card. 

Diversos fatos e contextos reais – a reconstrução do pós-Guerra, a Guerra Fria, a perseguição macarthista a artistas acusados de comunismo, o assassinato de Kennedy, a Guerra do Vietnã, a luta por direitos civis, o fenômeno da contracultura – são revisitados sob um novo olhar. Os mutantes, sejam ases, sejam curingas, têm papel de protagonismo nos eventos históricos, que, em muitos casos, são narrados com acurácia, num delicioso exercício de mescla de ficção e realidade.

UMA COLCHA DE  RETALHOS BEM AMARRADA

Uma das grandes virtudes de Wild Cards: O Começo é o caráter de inter-relação entre os diversos contos. Há uma unidade temática e uma coesão estrutural muito bem amarradas pelo time de autores. 

Personagens marcantes, como o onipresente Dr. Tachyon (o príncipe-cientista alienígena que tentou, sem sucesso, impedir a explosão da bomba biológica), o incrível e misterioso supermutante Croyd, o supertime de ases recrutados pelo governo para lutar na Guerra Fria, entre outros, aparecem de relance em histórias que não são as suas próprias, amarrando os fios representados por cada conto numa trama complexa e ricamente ornada. 

Além dos contos, cada qual com o estilo e a marca do seu autor, o contexto de Wild Cards é amarrado com interlúdios, mimetizando textos jornalísticas, que ajudam a contextualizar eventos e personagens e agregam verossimilhança e link histórico entre cada partícula narrativa. 

=====================

Com bom humor, bela prosa e histórias instigantes, Wild Card: O Começo é um belo início para um universo fantástico e interessante.