Douglas Adams, o senhor dos segredos do universo

Ana Melo
Por Ana Melo
25/05/2015

Conhecido, sobretudo, pela série de livros O Guia do Mochileiro das Galáxias, o escritor Douglas Adams (1952 – 2001) foi um brilhante autor inglês. Com seu jeito característico de escrever, seus livros são marcados por uma mistura de humor britânico, sarcasmo, críticas e ficção científica.

“Existe uma teoria que diz que, se um dia alguém descobrir exatamente para que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável. Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu.”

Adams foi roteirista de radionovelas, entre elas a que deu origem ao Guia do Mochileiro das Galáxias, e de alguns sketches de Monty Python. Escreveu também a série de dois livros Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently, o primeiro publicado este ano no Brasil pela Editora Arqueiro.

Em parceria com John Lloyd, escreveu também The Meaning of Liff e The Deeper Meaning of Liff, dicionários de palavras inventadas pelos autores para definir situações comuns do cotidiano. Ainda sem tradução para português, ele chama, por exemplo, “pessoas que simplesmente não vão embora” de “clunes” e “a posição em que as pessoas ficam quando estão examinando as estantes de livros de outras pessoas” de “ahenny”.

Após sua morte, ainda foram lançados O Salmão da Dúvida, que reúne artigos e contos de Douglas Adams; Shada, um baseado em scripts de Adams para o roteiro de um episódio de Doctor Who; e o livro E Tem Outra Coisa, uma continuação por Eoin Colfer para O Mochileiro das Galáxias. Ainda em homenagem à série, se comemora desde 2001 o Dia da Toalha em 25 de maio, uma referência ao primeiro livro.

E, como se tudo isso já não fosse mais que o bastante, Douglas ainda tocou guitarra com o Pink Floyd.

douglas-adams-guitarra-pink-floyd