Como Boba Fett fugiu do Sarlacc (e o que é um Sarlacc)

Jefferson Nunes
Por Jefferson Nunes
18/07/2016

Um dos eventos mais interessantes da trilogia original de Star Wars é a batalha, no Episódio VI – O Retorno de Jedi, sobre o Grande Poço de Carkoon, em Tatooine, onde o malfeitor Jabba, o Hutt, tentou matar Han Solo, Luke Skywalker e Chewbacca, entregando-os ao grande monstro conhecido como Sarlacc. A bem conhecida sequência de eventos acabou com a morte de Jabba, a fuga dos rebeldes e a queda do caçador de recompensas Boba Fett dentro da boca da criatura.

Nas telonas, esse foi o fim de Fett, mas, no Universo Expandido, ele conseguiu fugir do estômago do monstro, continuando sua vida de caçador de recompensas. Isso pode parecer surpreendente, já que a enorme boca (uma verdadeira cratera cheia de dentes, tentáculos e um bico) não parece oferecer muitas chances de fuga, mas Fett de fato conseguiu isso. Por isso, resolvi escrever esse post, tanto para esclarecer essa questão como para falar um pouco dessa enigmática criatura, um dos mais belos exemplos da inventividade de George Lucas e dos fãs que constroem o Universo Expandido.

O QUE É UM SARLACC?

boba fett sarlacc star wars 1

Um triturador plantado no deserto

Tatooine é um planeta nem um pouco convidativo. Uma rápida olhada em sua superfície é suficiente para encontrar vastos desertos abrasadores, cortados por montanhas e vales rochosos secos, que tornam a sobrevivência de qualquer espécie ali muito difícil. Para piorar a situação, Tatooine é habitado por algumas criaturas não muito simpáticas, para dizer o mínimo. Algumas são os dragões Krayt (“normais” e gigantes), que são grandes répteis carnívoros; o Povo da Areia (ou Tusken), com seus clãs ultra territorialistas; e os Sarlaccs, que podem trazer morte certa para quem cometer o erro de cruzar seus territórios.

Os Sarlaccs são especialmente perigosos, sendo quase impossível fugir de seu ataque, uma vez que se cai na armadilha. Sua origem é desconhecida, mas eles não são nativos de Tatooine, preferindo locais úmidos para se desenvolver. O maior Sarlacc conhecido vivia no planeta Felucia, um local bizarro cheio de florestas de fungos gigantes, plantas luminescentes, pântanos, bromélias que liberam fumaça tóxica e animais de grande porte. Esse Sarlacc habitava uma região conhecida como Antigo Abismo, e tinha proporções gigantescas, com quilômetros de circunferência em torno de sua boca. Esse entorno era tão grande que abrigou uma cidade Feluciana, tomada posteriormente pelo Império.

Veja também:

> Como funciona a armadura de Darth Vader

A biologia de um Sarlaccs é pouco conhecida, alguns o definem como um animal, outros com uma planta, mas a teoria mais aceita é a de que eles sejam enormes plantas carnívoras. Dados retirados do capacete de Fett após sua fuga confirmariam essa tese. A dificuldade de acesso aos Sarlaccs, e o perigo de ser atacado por eles, impedem maiores estudos entre os pesquisadores que vivem nos planetas das histórias de Star Wars.

CARACTERÍSTICAS

O que se sabe concretamente sobre Sarlaccs é que eles passam por importantes transformações durante a vida. Sua reprodução é feita através de esporos – conhecidos como sarlacci –, que viajam pelo cosmos até cair em algum planeta favorável para seu desenvolvimento. Após estar no solo, o esporo se fixa, e o corpo começa a crescer para baixo, dificultando ataques a seu interior.

boba fett sarlacc star wars 2

Um Sarlacc no final do estágio larval

Sarlaccs em estado de larva costumam se movimentar para caçar alguma presa, especialmente aqueles raros espécimes que estão em locais desérticos, onde a areia fofa permite essa ação, mas, após atingirem certo tamanho, o estado larval termina, e o Sarlacc se fixa solidamente, com raízes que permitem a sedimentação e também a captação de água e nutrientes do solo, esperando as presas passarem perto o suficiente para serem capturadas.

Ao redor de sua boca, formam-se os grandes dentes curvados para baixo, que impedem a fuga de presas, e também o bico e os tentáculos, que são usados para capturar alimento. Sabe-se que os Sarlaccs também podem liberar odores potentes para atrair herbívoros ou animais curiosos para perto o suficiente para que os tentáculos os capturem.

O tempo de vida de um Sarlacc pode variar de 20.000 a 50.000 anos-padrão, durante os quais podem crescer indefinidamente, embora as fêmeas geralmente sejam maiores que os machos. Sua anatomia é bizarra, com um corpo deformado e cheio de câmaras e outros órgãos (como múltiplos estômagos e corações), revestido por uma carapaça sólida de músculos com terminações nervosas. Não possem olhos ou ouvidos, percebendo a aproximação de presas através das terminações nervosas no corpo. O bico (que na verdade são duas línguas sobrepostas) permite, ao capturar a presa, definir qual o tamanho e peso da vítima, além da sua capacidade de resistência, o que permite ao Sarlacc definir para qual dos seus estômagos a vítima será enviada.

boba fett sarlacc star wars 3

A vítima é então trespassada por uma rede de vasos que injetam neurotoxinas que a impedem de se mover, permanecendo imersa no suco ácido do estômago. Essa rede de vasos também injeta nutrientes no corpo da vítima, mantendo-a viva por mais de um milênio, enquanto é lentamente digerida, perpetuando o sofrimento. A digestão no interior dos estômagos é extremamente lenta e dolorosa para as vítimas, e, durante o processo, o Sarlacc pode absorver o intelecto, memórias e habilidades das vítimas, alguns chegando a adquirir capacidades telepáticas. As vítimas podem também ser incorporadas ao corpo do Sarlacc, funcionando como extensões de seus estômagos. Como ficam imóveis, os Sarlacc adultos não precisavam se alimentar todos os dias, preferindo digerir mais lentamente as vítimas.

Veja também:

> Como funciona o congelamento por carbonita em Star Wars

Um traço assustador dos Sarlaccs é que podem, através da absorção da consciência das vítimas, torturá-las telepaticamente, interligando-as em uma rede de consciência complexa. Isso permite ao Sarlacc aumentar seu intelecto e prever as atitudes das vítimas, como tentativas de fuga.

COMO BOBA FETT FUGIU DA CRIATURA

Com a exposição de todAs essas características do Sarlacc, é difícil imaginar que alguém possa escapar de tal situação. Em 1984, um ano após o lançamento d’O retorno de Jedi, Fett reapareceu na história Marvel Star Wars #81: “Jawas of Doom” (lançada no Brasil pela DeAgostini na série Clássicos, no volume 9 da coleção Star Wars Comics). Nela, Fett foi encontrado desacordado por Jawas próximo ao Sarlacc, e teve a chance de confrontar Solo mais uma vez, terminando por cair com o Sandcrawler dos Jawas dentro do Sarlacc.

Por muitos anos, porém, a morte de Fett foi vista como certa, até 1992, quando a HQ Dark Empire (lançada no Brasil pela DeAgostini como Império Negro, volumes 42 e 43 da coleção Star Wars Comics) trouxe de volta a personagem (para desespero de Han Solo). Nenhum detalhe de como ele escapou, porém, é fornecido, além da enigmática fala “O Sarlacc me achou um pouco indigesto, Solo”.

boba fett sarlacc star wars 4

A tese ganhou corpo em 1995, com o conto A Barve Like That: The Tale of Boba Fett, escrito por J. D. Montgomery, e presente no livro Tales from Jabba’s Palace. Nele, é narrado o momento posterior à queda de Fett no estômago do Sarlacc, quando ele acorda e se vê preso naquela situação horrível, e mostra todo o sofrimento do caçador de recompensas para escapar de lá. Fett é mergulhado no ácido de um dos estômagos da criatura e preso pelos tentáculos. Enquanto vai tentando quebrar a armadura de Fett, a criatura interage com ele telepaticamente, tentando minar sua resistência e integrá-lo na macabra rede telepática que a forma.

Sem ter acesso às funções de sua armadura, nem conseguir se comunicar por rádio com o exterior (aparentemente, o Sarlacc consegue produzir um bloqueio de ondas de rádio), Fett só consegue pensar em uma estratégia: forçar o corpo para trás para que o Jet Pack seja ativado pelo estômago do Sarlacc. Mas essa ativação tem problemas: o Jet Pack não foi projetado para ser ativado em locais fechados, e a pressão excessiva que o envolve quando ativado dentro do Sarlacc o faz superaquecer e explodir. Essa explosão destruiu a prisão de Fett e permitiu sua fuga, mas também causou queimaduras graves no caçador de recompensas, que o deixariam com sequelas para o resto da vida.

Outro conto que trata do tema se chama Payback: The Tale of Dengar, escrito por Dave Wolverton, e lançado em 1996 no livro Tales of the Bounty Hunters. Nele, é narrado o tenso relacionamento entre Dengar (outro lendário caçador de recompensas) e Boba Fett, ambos contratados por Darth Vader para caçar Han Solo. A tentativa de assassinato de Dengar feita por Fett em Tatooine falha, e, por ironia do destino, Dengar acaba indo até o Poço de Carkoon algum tempo depois da morte de Jabba para procurar armas de valor que poderiam estar nos destroços da barcaça do malfeitor, e acha Fett caído do lado da cratera do Sarlacc, gravemente queimado e ferido.

Veja também:

> Boba Fett: bad guy ou incompreendido?

Dengar acaba salvando Fett, e essa ação deixa Fett com uma dívida eterna para com ele. Isso é corroborado no livro The Mandalorian Armor, de 1998, onde é informado que Boba Fett foi salvo por Dengar e Neelah (uma dançarina de Jabba que ajuda no tratamento das feridas de Boba), e depois se junta à guilda dos caçadores de recompensas e se alia a Dengar nas caçadas.

Em 1997, Fett aparece mais uma vez nos quadrinhos, na história Twin Engines of Destruction (lançado no Brasil pela Panini como Boba Fett – Engenhos da Destruição, na HQ Laços de Sangue). Aqui, Fett tem de perseguir alguém que adquiriu uma armadura igual a sua e está executando trabalhos com sua reputação. Algumas referências interessantes ocorrem quando Fett troca de roupa na Slave I, e aparece um vislumbre das costas dele, cheia de cicatrizes ocasionadas pelo ácido do Sarlacc, e pela explosão do Jet Pack. Fett também se define como “comida de Sarlacc”, e Dengar, ao comentar que as cicatrizes deviam ser a causa de Fett não mostrar o rosto, recebe a resposta: “Esse É meu rosto”.

boba fett sarlacc star wars 6

Uma última referência está presente na história Boba Fett – Agent of Doom, de 2000 (lançado no Brasil pela Panini como Boba Fett – Agente da destruição, na mesma HQ Laços de Sangue), onde Fett é contratado por um povo pacífico de um planeta para se vingar de agentes do Império que os escravizaram. Ao ver que não conseguiria o valor combinado, Fett ameaça a criatura, mas recebe a resposta de que o nome dele já foi temido por toda a galáxia, mas que, depois que caiu no Sarlacc, ludibriado por Luke e Solo, perdeu a credibilidade

Com todas essas aparições, percebe-se que a lenda de Fett ainda está muito viva. Apesar de ser dada pouca ênfase à forma como o caçador de recompensas escapou do Sarlacc, acreditamos que os elementos presentes na história A Barve Like That: The Tale of Boba Fett aproximam-se bastante do que teria acontecido de fato. Fett teria sido imobilizado completamente pelo Sarlacc, e a única forma de ele conseguir escapar seria ativando o Jat Pack.

Teorias à parte, Fett permanece como um grande enigma proposto por Lucas, uma figura sombria e comedida, que é o melhor naquilo que faz e mostra pouco de sua personalidade. Uma grande personagem, que será sempre uma das maiores criações de Lucas, mesmo que tenha sido pouco explorado nas telonas.

boba fett sarlacc star wars 7