O que esperar de Terminator Genisys

Eduardo Nunes
Por Eduardo Nunes
15/04/2015

poster-terminator-genisysNesta temporada de reboots e sequências de clássicos, um dos filmes mais aguardados é o novo capítulo da saga Terminator. Tanto por se tratar de uma das franquias mais influentes do universo sci-fi quanto pela necessidade de reabilitação após a bomba Terminator: Salvation, um filme que contradisse o próprio título e quase matou a série.

O Exterminador do Futuro: Gênesis (Terminator: Genisys) chega aos cinemas em julho, e vem badalado. Os trailers já divulgados (para ver o último, clique aqui) nos deram diversos elementos para especular que tipo de surpresa nos aguarda – aliás, como bem reparou o amigo Mateus Monteiro, nos deram até elementos demais. Precisavam incluir tantos spoilers?

Sequência ou reboot?

À primeira vista, Terminator: Genisys parece um reboot. Afinal, os trailers indicam que a jornada do primeiro filme será refeita: a viagem no tempo de Kyle Reese para proteger Sarah Connor do exterminador T-800 enviado para matá-la. Mas as coisas serão diferentes dessa vez: logo no início, vemos que é Sarah quem salva o soldado de um exterminador T-1000. É uma Sarah diferente da garçonete desajeitada do filme de 1984. Trata-se da guerreira determinada do segundo filme, e descobrimos que ela foi treinada por um T-800 envelhecido, enviado do futuro para protegê-la de um ataque de exterminador na infância.

É aqui que fica claro que o filme também pode ser uma sequência. Afinal, pela própria lógica da viagem no tempo, os assassinos da Skynet e os guardiães da Resistência humana podem voltar ao passado quantas vezes desejarem, e cada uma dessas viagens tem o poder de alterar acontecimentos e gerar presentes e futuros diversos.

Com isso, se corrige um dos lapsos da saga: a linearidade dos ataques da Skynet contra Sarah e John Connor. Nos filmes anteriores, o exterminador era sempre enviado para um tempo posterior ao do atentado que o antecedeu. É muita burrice. Se o primeiro exterminador foi enviado para matar Sarah em 1984, por que mandar um segundo assassino para 1991, quando ela já está preparadíssima para enfrentar a ameaça? Por que não tentar matá-la em 1983, ou 1982, ou em qualquer outra época ANTERIOR à primeira tentativa?

Uma equipe “verde”

Dos quatro filmes anteriores da franquia, só os dois primeiros foram dirigidos pelo papai James Cameron. Genisys tem direção de Alan Taylor e foi escrito por Laeta Kalogridis e Patrick Lussier. Como será o resultado dessa parceria? Seus currículos não nos permitem saber muita coisa. Como roteirista, Laeta assinou, entre outros filmes, Alexandre e Ilha do Medo. Já Lussier é o reponsável por alguns filmes sobre Drácula. E Alan Taylor dirigiu Thor: O Mundo Sombrio. O trio tem pouca experiência em sci-fi e não sei o que fará com uma saga tão cultuada.

A expectativa é boa em relação a Sarah. Será o primeiro filme em que o papel não é interpretado por Linda Hamilton, e a substituta é maravilhosa:Emilia Clarke, mais conhecida como a Daenerys Targaryen de Game Of Thrones. Aliás, ela não é o único elo entre a série da HBO e a franquia Terminator. Antes dela, Lena Headey (que hoje encarna Cersei Lannister) atuou como Sarah na série The Sarah Connor Chronicles. Minha única crítica à escolha de Emilia é que ela, apesar de ter quase 30 anos, aparenta ser uma menina e não uma matriarca. Quando a vi pela primeira vez como Sarah num teaser, me perguntei: “Peraí, essa é a irmã mais velha ou a mãe de John Connor?”

Vitamina alucinógena

Desde o segundo filme, tornou-se tradição na franquia a repetição de frases da obra original que viraram bordões clássicos: “Come with me if you wanna live” (“Venha comigo se quiser viver”), “Get out” (“Cai fora”) e “I’ll be back” (“Eu voltarei”) – além da compulsão do T-800 por óculos escuros. Os trailers mostram que todos esses bordões estarão presentes (mais uma vez, fica a pergunta do Mateus: precisavam entregar tudo no trailer? Ok, talvez precisassem para ganhar facilmente a simpatia dos fãs).

Mas esse filme, a julgar pelos trailers, fará muito mais do que apenas repetir bordões. Os roteiristas parecem ter juntado todos os elementos da saga, batido no liquidificador e adicionado um potente alucinógeno em pó.

Por exemplo, vemos de novo a clássica cena em que Kyle Reese, recém chegado do futuro, foge de policiais numa loja. Mas, dessa vez, pelo menos um dos policiais é um exterminador T-1000 (um modelo que Reese nem conhecia no primeiro filme).

Outra cena intrigante é a luta do T-800 contra o seu irmão gêmeo mandado ao passado no primeiro filme: “Eu tenho esperado por você”, diz Arnold Schwarzenegger para um Arnold Schwarzenegger muito mais jovem e com penteado oitentista. Como o T-800 bonzinho, aquele que parece ter criado Sarah, envelheceu? Ele foi produzido assim ou o seu tecido sintético (vivo) foi feito para envelhecer?

terminator-genisys

E, peraí, se Reese entrou na Máquina do Tempo para ir atrás de um T-800 (a premissa original da série, corroborada pela aparição do Schwarzenegger jovem no trailer de Genisys), o que fazia aquele T-1000 na loja? Teria a Skynet mandado um monte de exterminadores ao passado para se infiltrarem nas forças policiais de Los Angeles just in case (se é que o filme se passa em Los Angeles, pois a primeira imagem que aparece no trailer é a ponte Golden Gate, que fica em San Francisco)?

Também vemos, no futuro, John Connor e seus homens bem relaxados diante da Máquina do Tempo construída pela Skynet, assistindo à partida de Kyle. Sempre imaginei que a Resistência humana inseria seus guerreiros no dispositivo sorrateiramente e com muito risco, pois, afinal de contas, é uma instalação secreta das máquinas, que deveria ser bem protegida. Mas o trailer de Genisys mostra que ou os humanos construíram seu próprio artefato (o que é mencionado na série Sarah Connor Chronicles), ou o complexo da Skynet é uma Casa da Mãe Joana. A não ser que a cena seja um sinal de que a instalação foi tomada pelas forças de Connor. Nesse caso, como a Skynet continuou mandando exterminadores? Construíram um novo dispositivo ou retomaram o anterior? Aliás, é impressão minha ou Sarah aparece em frente à Máquina do Tempo em uma cena do trailer? Ela foi levada ao futuro ou o dispositivo foi construído em 1984?

W.
T.
F.
?

Mas o ingrediente mais doido dessa vitamina alucinógena apareceu no último trailer liberado: descobrimos que John Connor, o líder da Resistência e única esperança da humanidade (tanto que as máquinas acreditam que apagá-lo da História é a sua única chance de derrotar os humanos), foi capturado pela Skynet e transformado numa espécie de exterminador híbrido – e, como se não bastasse, enviado também ao passado para encontrar mamãe. “Não sou máquina. Não sou homem. Sou mais”, diz ele a Sarah no trailer.

Duas perguntas:

1) QUE PORRA É ESSA?

2) Por que diabos colocaram esse spoiler COLOSSAL no trailer?

Ao que tudo indica, Kyle, Sarah e o velho T-800 terão muitas missões nesse novo filme: livrar-se da profusão de exterminadores diferentes que os perseguem, evitar a construção da Skynet e o Dia do Juízo Final  (se bem que o terceiro filme estabeleceu que isso é inevitável) e, como diz Reese no trailer, “reverter” o que fizeram a John.

Mas a missão mais difícil será evitar que o Gênesis vire o Apocalipse da saga. Com tantas apostas ousadas (pra não dizer loucas), só há duas possibilidades: ou esse filme será espetacularmente bom, ou assustadoramente ruim. Não há meio termo possível.

P.S: o estúdio pretende lançar mais dois filmes dessa nova cepa. Se colocaram todos os elementos da franquia e mais um pouco no Genisys, o que restou para mais dois capítulos?