Curta o Susto apresenta: Don’t Move

Redação A Taberna
Por Redação A Taberna
17/04/2015

Meninos e meninas, sejam todos bem-vindos a mais uma edição de Curta o Susto, seu novo programa favorito das noites de sexta-feira. E como eu sei que vocês passaram a semana inteira ansiosos por esse momento, resolvi trazer a vocês um filme mais punk rock que o da semana passada.

Diferente da projeção de estreia, que apesar de ser um filme de zumbi, tem um apelo mais sentimental e dramático, a obra de hoje é terror-sobrenatural-clássico. Trata-se de Don’t Move, curta-metragem britânico lançado em 2013, com direção de Anthony Melton e roteiro de David Scullion.

Seis amigos se divertem com uma Tábua Ouija quando têm uma surpresa: o tabuleiro realmente funciona. “Cinco devem morrer, um deve viver“, diz a mensagem que antecede a aparição de um mal antigo, uma espécie de monstro guilhermedeltoresco que eviscera brutalmente um por um daqueles jovens. Mas um deve escapar, aquele que não se mover. Pois aí está a trama de Don’t Move, honoráveis leitores.

O enredo, como vocês acabaram de ler, é simples e sem firulas. Afinal, é de um curta-metragem que estamos falando. Diferente do cinema convencional, não há espaço para longos devaneios sobre os personagens e seus dramas pessoais, seus passados sombrios, suas boas ou más intenções. Nada disso.

Aqui, a história começa na fogueira, no clímax. É como se você ligasse a TV e pegasse só o finalzinho de Um Drink no Inferno. Ou como chegar atrasado em uma sessão de Titanic e ver só da parte do iceberg em diante — ou seja, só o que interessa.

O clima de tensão marca a narrativa de Don’t Move. Pegamos o jogo pela metade e sequer sabemos para quem vamos torcer — ou seja, estamos tão perdidos quanto as potenciais vítimas da criatura. E é isso que torna-o digno de estar em cartaz no nosso Curta o Susto.

Então, sem mais delongas, perca 13 minutos da sua vida. Ah, e procure não se mexer demais enquanto assiste…