Boba Fett: bad guy ou incompreendido?

Jefferson Nunes
Por Jefferson Nunes
08/05/2015

htts_ex_fett_lives_ddA saga Star Wars revelou ao longo de seus seis filmes (sem contar a nova trilogia) muitos personagens interessantes que mereceriam, por si só, filmes solo. Dentre esses, talvez o mais destacado seja Boba Fett, o lendário caçador de recompensas mais temido da Galáxia. Sua armadura mandaloriana quase indestrutível e cheia de recursos para quaisquer circunstâncias, sua máscara que oculta seu rosto e suas expressões e suas habilidades excepcionais fizeram o terror de quem estivesse em seu caminho por muito tempo.

Acima de tudo, Fett é uma figura enigmática, que suscitou muita curiosidade e teorias dos fãs. Aparecendo na Trilogia Clássica apenas como aquele que foi ludibriado por Han Solo, teve sua origem desvendada pela Trilogia Prequel, onde se descobriu que ele era um clone de Jango Fett, outro caçador de recompensas poderoso, que o criou como filho e o treinou nas artes da caçada até sua morte ante Mace Windu.

Sua história e feitos foram ampliados largamente pelo Universo Paralelo, onde muitas HQs trazem Fett como personagem central, aprofundando seu âmbito psicológico e linha de pensamento. Visto por muitos como apenas um vilão, um ser frio e sem vontade própria, é possível, porém, analisar a personalidade de Boba de outras formas, e pretendo, através deste texto, mostrar que Fett é mais que um instrumento na mão de poderosos.

Veja também:

> Por que o Episódio I é tão ruim

A origem

 

Mace-Windu-with-light-saber-against-Jango-Fett-as-Boba-Fett-looks-on

Como dito acima, Boba é um clone do caçador de recompensas Jango Fett, nascido no planeta Kamino, e criado por ele como filho. Jango treinou Boba desde muito cedo nas artes da caçada, aprimorando a carga genética recebida (para os desavisados, no universo SW, a carga genética de um indivíduo vai dotar seus clones com as suas habilidades; no caso de Jango, seus clones receberam suas habilidades físicas e bélicas), e tornando Boba em exímio piloto de naves e artilheiro.

Na HQ Star Wars – Blood Ties: Jango and Boba Fett N° 1 (lançada recentemente pela Panini aqui no Brasil), Jango obriga Boba a enfrentar um Balyeg (um enorme monstro com dentes grandes e afiados), colocando a vida dele em risco para aprimorar sua forma de lidar com situações adversas e trabalhar o medo. Da mesma forma, no Episódio II – Ataque dos Clones, Boba auxilia Jango na luta contra Obi-Wan Kenobi, atacando o Jedi com as armas da nave de Jango.

Convenhamos que alguém com uma infância dessas com certeza não será fácil de ser intimidado e vencido…

Habilidades

 

Um dos pontos mais marcantes de Boba é a extrema habilidade e competência com que caça. A arrogância em pessoa, Fett é o perfeito exemplo do “Eu-sou-o-melhor-no-que-faço- e-você-não-pode-me-impedir” e “Eu-sempre-recolho-minhas- recompensas-não-importa-o-que- tenha-que-fazer-para-isso”, quase um Batman intergaláctico, cheio de recursos que o tornam quase impossível de ser vencido (levando em conta que o seu pai também foi morto na sua frente, a relação entre Batman e Boba não é tão absurda assim).

Grande parte de seu sucesso se deve ao seu instrumental de trabalho, do qual o foco é sua armadura mandaloriana, extremamente resistente. Ela lhe protege de golpes, do fogo e de quase tudo o que possa machucá-lo. Acoplado a ela, está todo um aparato de armas, ferramentas e apetrechos que servem para quase qualquer circunstância. Diferentes blasters, lançador de granadas, lançador de foguetes, lança chamas, arpão de 20 metros, lançador de dardos (que lançam ácido molecular, agentes elétricos, e explosivos) são usados por Fett em diferentes momentos, e são sua salvação em momentos de crise. Além disso, Boba tem uma mochila a jato que o permite fugir de situações de perigo em caso de necessidade, ou até usá-la como arma (como na história Star Wars – Blood Ties: Jango and Boba Fett N° 4).

Personalidade

 

star-wars-episode-v-the-empire-strikes-back14

Um ponto crucial para entender Boba Fett é conhecer sua personalidade. Ele já foi retratado de diferentes formas nas HQs, mas algumas linhas básicas se mantêm. Fett é, invariavelmente, apresentado como um ser frio, que consegue se manter calmo em quaisquer circunstâncias, por piores que elas possam ser. Altamente profissional, Boba é preciso, faz aquilo que foi contratado para fazer, e não se detém enquanto não alcança seus objetivos.

Mas Fett não faz só o que foi contratado para fazer. Na HQ Star Wars: Boba Fett – Twin Engines of Destruction, ele monta toda uma estratégia para descobrir e punir quem havia comprado uma armadura igual a sua e estava utilizando sua fama para conseguir bons trabalhos. Na HQ Star Wars: Blood Ties: Boba Fett is Dead, por outro lado, ao saber que estava sendo perseguido por um grupo de caçadores de recompensa, Fett forja sua morte para descobrir quem havia pedido sua cabeça, e inclusive invade um planeta de tropas imperiais para alcançar seu objetivo. Por fim, na HQ Star Wars Empire 7 – Sacrifice, que se passa após a queda do Imperador, Fett aceita um trabalho por um honorário baixo apenas para redimir seu nome, que caíra em desgraça após ser enganado pelo piloto da Millennium Falcon.

Além disso, Fett constituiu por algum tempo uma família, casando com Sintas Vel e gerando a filhaAilyn Vel (que se tornaria caçadora também), abandonando-as para voltar a sua vida de caçador de recompensas.

Análise

 

Após todas essas informações, é um erro considerar Boba um personagem amorfo, que não faz mais do que aquilo que é mandado. Ele é um ser complexo, com uma personalidade única, que, assim como qualquer outro ser humano, ama, odeia e tem medo (apesar de não demonstrá-lo aos outros). Fett faz tudo o que é necessário para cumprir seus trabalhos, mas não é um desalmado. Inclusive, em alguns momentos, ajuda outros personagens, como na série Blood Ties, em que aceita apenas três créditos de recompensa para matar um mafioso e salvar assim um clone de seu pai, que vai ser importante para salvar sua família no HQ seguinte.

Além disso, Fett não é bobo: ele realiza trabalhos para o Império e para os Rebeldes sem se comprometer, fazendo o que for necessário para quem pagar mais. Isso pressupõe alguém inteligente, que sabe até onde pode ir e quais trabalhos fazer sem demonstrar comprometimento com as causas dos contratantes. Isso não torna Boba um vilão, apenas um oportunista (e por acaso Han Solo não está nessa mesma categoria tranquilamente?), que se aproveita dos melhores trabalhos para ganhar dinheiro. Quase um político intergaláctico…